48991081081

A vacina Tríplice Bacteriana Acelular do Adulto (dTpa) é indicada para ser tomada na gravidez porque estimula o organismo da mulher a produzir anticorpos, que depois passam para o bebê através da placenta.

Toda gestante deve tomá-la a partir da vigésima semana, preferencialmente entre a 27ª e a 32ª semanas, e isso deve se repetir em todas as gestações que a mulher tiver.

Contra quais doenças a vacina dTpa protege a mãe e o bebê?

A incorporação da vacina dTpa ao calendário nacional da rede pública tem o objetivo de proteger os recém-nascidos contra três infecções graves:

A coqueluche, que é uma doença muito grave em bebês, em especial naqueles com até 3 meses de vida. Ela é causada pela bactéria Bordetella pertussis, que provoca um quadro inflamatório nas vias respiratórias e, em situações extremas, pode ocasionar a morte por insuficiência respiratória. A coqueluche era uma doença que vinha sendo reduzida a cada década, mas voltou a aparecer nos últimos anos.

O tétano também pode ser muito grave, tanto nas mães quanto nos bebês que acabaram de nascer. A bactéria causadora produz uma toxina que paralisa os músculos, inclusive os da respiração, levando à morte.

A difteria é uma doença bacteriana que, em casos extremos, pode provocar um edema no pescoço, levando à asfixia, um risco para recém-nascidos.

Como o bebê só pode ser vacinado contra estas doenças aos 2 meses de vida, é importante que a mãe garanta sua proteção, imunizando-se.

Há necessidade de reforço?

Se a mulher não tomou nenhuma dose dessa vacina antes de engravidar, é necessário tomar duas doses da dupla adulto (dT), com intervalo de no mínimo 30 dias e complementar com a dTpa. Caso a mulher tenha tomado uma dose da dT antes da gestação, ela deverá reforçar o esquema com mais uma dose da dT e outra da dTpa.

Já para as mulheres que se preveniram com duas ou mais doses da dT, a dTpa pode ser administrada com apenas uma dose. Mulheres grávidas devem tomar uma dose da dTpa em cada gestação, independente de terem tomado anteriormente.

Além da mãe, quem mais precisa tomar a vacina?

É aconselhável que as pessoas que conviverão próximas ao bebê, como o pai, os irmãos e os avós, também sejam vacinadas, pois podem ter recebido a imunidade há muito tempo e, com isso, já estar novamente em risco.

Efeitos colaterais da vacina dTpa

A aplicação da vacina é intramuscular e pode causar algumas reações, como vermelhidão no local da aplicação, dor, sensibilidade e inchaço, que devem melhorar após 24 horas. Outros possíveis efeitos colaterais são febre, sonolência nas primeiras horas e irritabilidade.

Onde acha a vacina dTpa

Quer saber mais? Venha conhecer nossas unidades de atendimento em Florianópolis (Centro) e São José (Campinas). Além de receber informações detalhadas, você já sai vacinada.

Fique atendo ao calendário de vacinação para gestantes e garanta sua imunização e a do futuro bebê.
Com instalações confortáveis e uma equipe médica e de enfermagem especializada, a Clínica Imunizar está preparada para esclarecer suas dúvidas e prestar um serviço de excelência quando o assunto é vacinação.

A clínica é capacitada em salas de vacina pela Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina e atualizada constantemente em cursos periódicos da Sociedade Brasileira de Imunizações. Conta com uma infraestrutura para manter a conservação das vacinas e garantir a sua eficácia.