A época de baixas temperaturas sempre vem acompanhada pela propagação de vírus respiratórios, que aumentam a incidência de doenças como a pneumonia e a gripe. São doenças graves, que podem ser evitadas com prevenção.

No Brasil, estima-se que mais de 50 milhões de pessoas sofram com doenças respiratórias, nos mais diferentes níveis de gravidade. Dados do Datasus mostram que o período de maio a agosto representa uma alta dos casos de doenças do aparelho respiratório. Quem mais sofre são as crianças com idade entre zero e 4 anos e os idosos.

Acompanhe os gráficos:

INTERNAÇÕES POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS POR MÊS | Segundo dados do SUS

doenças respiratórias - Imunizar Vacinas

INTERNAÇÕES POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS POR FAIXA ETÁRIA | Em 2013, segundo dados do SUS


Fonte: NexoJornal –  Datasus (dados de 2008 a 2013) e SIHD.

Como proteger-se de doenças respiratórias que podem levar à morte

 

Nossa qualidade de vida está associada diretamente à respiração. É através dela que eliminamos toxinas e geramos energia para todas as reações fisiológicas do corpo.

Na época do frio, as pessoas se concentram mais em locais fechados e sem ventilação, o que facilita a propagação de vírus e bactérias que causam inúmeras doenças. Além de causarem indisposição, que acaba atrapalhando a rotina das pessoas, como praticar exercícios físicos, dormir, ir à escola e trabalhar, muitas podem ter complicações e levar à morte.

Podemos destacar várias doenças que geralmente têm mais incidência no inverno, como gripe, resfriado, asma, bronquite, sinusite, pneumonia, rinite, otite e amidalite. Algumas provocam sintomas mais severos, outras nem tanto. Vamos destacar aqui a gripe e a pneumonia.

Doenças respiratórias | Gripe

A gripe é causada pelo vírus influenza, e tem sintomas muito parecidos com os do resfriado, porém um pouco mais intensos. Pode gerar complicações se não for diagnosticada rapidamente e tratada. Para prevenir-se é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz, evitar locais fechados e com aglomerações e tomar a vacina anualmente.

A vacina contra a gripe é indicada para todas as pessoas a partir de 6 meses de vida, principalmente aquelas com maior risco para infecções respiratórias, que podem ter complicações e a forma grave da doença.

Existem dois tipos de vacinas para a gripe. As vacinas influenza trivalentes contêm as cepas do vírus H1N1, H3N2 e influenza B. Já as vacinas quadrivalentes têm em sua composição os três tipos de cepas da vacina tri e um vírus similar ao vírus influenza B/Brisbane/60/2008.

Doenças respiratórias | Pneumonia

A Pneumonia é outra doença que inspira cuidados. Causada por bactérias, vírus ou fungos, é uma infecção aguda dos pulmões. Pode surgir após uma gripe ou crise de bronquite e asma.

É responsável por altas taxas de internações e mortalidade, especialmente entre crianças menores de 5 anos. Segundo dados do Governo do Brasil, cerca de 15 milhões de crianças são hospitalizadas, por ano, por pneumonia, em países em desenvolvimento. A doença também é responsável por cerca de 20% dos 8,8 milhões de óbitos anuais em todo o mundo.

Para se prevenir também é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz, ter cuidados especiais no tratamento de gripes e bronquites, além de aplicar a vacina.

A vacina Prevenar 13 previne a infecção pelos tipos mais comuns da bactéria pneumococo, causadora da pneumonia. É indicada para todas as idades, em especial para crianças menores de 2 anos, gestantes, imunodeprimidos e idosos.

Cuidados extras para prevenir doenças respiratórias

Em geral, se você mantiver seu corpo hidratado, alimentar-se corretamente, tiver uma rotina saudável com exercícios físicos constantes e respeitar o horário do sono, já vai garantir um corpo com uma boa imunidade. O cigarro e as bebidas alcoólicas também devem ser evitados. O médico deve ser procurado, sempre que algum sintoma mais grave apareça. O correto diagnóstico é importante para evitar complicações.

Preparamos um material exclusivo sobre as vacinas da rede pública e privada. Se você tem dúvidas sobre o assunto, baixe o material e informe-se.

Diferença entre as vacinas de posto e particular | Imunizar Vacinas