48991081081

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, celebrou hoje o início de uma nova fase de testes de uma vacina para o novo coronavírus: as inscrições com voluntários da área da saúde para os testes. Ao todo, serão nove mil voluntários de cinco estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná), além do Distrito Federal.

O projeto, desenvolvido em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, faz algumas exigências aos voluntários — como ser maior de 18 anos, ter registro em determinada conselho da área de saúde, ter contato com a covid-19 na área de atuação e não ter doença ou condição médica crônica. Caso elegível, a pessoal é encaminhada para análise.

“A China, neste momento, é o país que tem o maior número de vacinas para o coronavírus em estudos clínicos de fase dois ou três. São cinco vacinas. O Reino Unido tem duas vacinas. Os EUA têm duas vacinas. Isso é para dar uma importância de nossa parceria com a China”, destacou Dimas Covas em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

“Eu particularmente sou muito esperançoso de que teremos essa vacina muito rapidamente, até o final deste ano”, acrescentou, otimista.

A vacina do Instituto Butantan com o laboratório Sinovac Biotech é uma das possibilidades em avaliação no Brasil. A outra foi anunciada em junho pelo governo federal, em parceira com a Universidade de Oxford e com o laboratório AstraZeneca.